Recentemente o LinkedIn lançou o LinkedIn Live, um serviço para fazer streamings ao vivo nessa rede social. No momento, se encontra em versão beta e só empresas selecionadas podem acessá-la depois de um processo de aprovação.

Desde o seu lançamento, empresas como Salesforce, Amazon e Hootsuit fizeram transmissões ao vivo, e recentemente a Aivo entrou para esta lista com uma segunda sessão de Ask Me Anything com Martín Frascaroli, CEO da empresa. (Você pode vê-la completa aqui!)

É por isso que nesta ocasião é Lola Rainero quem escreve a vocês, já que, como encarregada de Community Relations e distribuição de conteúdo, estive responsável pela produção deste projeto junto com a equipe de Marketing.

A seguir, conversamos sobre nossa experiência utilizando esta ferramenta e sobre por que ela é tão importante para a experiência do cliente.

Estar presente onde se encontra o cliente

Seja para estratégias de marketing ou customer service, interagir com os clientes e seguidores de forma imediata, conversacional e em seus canais de preferência é essencial para fortalecer a relação.

Isso é especialmente importante na era que estamos vivendo, onde constantemente surgem novos canais e formatos de comunicação que as marcas podem aproveitar para melhorar sua experiência.

Hoje, várias redes sociais oferecer a possibilidade de transmissão ao vivo, mas, até o momento, não era possível fazê-lo de forma nativa no LinkedIn. Para as empresas B2B como a Aivo, isso é uma grande desvantagem.

Anteriormente, havíamos realizado webinars e sessões de Ask Me Anything em outras plataformas, e mesmo que estivéssemos dentro do esperado para os resultados, sentíamos que não estávamos onde o nosso cliente estava. Sempre tínhamos que fazê-lo ir para o outro lado e muitas vezes perdíamos a possibilidade de nos conectar com eles no momento e lugar em que estavam.


Artigo relacionado: Martín, CEO da Aivo, como protagonista do nosso primeiro #AskMeAnything


Nesse sentido, a razão pela qual decidimos apostar no LinkedIn Live foi porque no final tínhamos a possibilidade de gerar conteúdo conversacional e de valor no canal onde se encontra nossa comunidade mais forte, que é o caso de muitas empresas B2B.

O futuro é conversacional

Assim como cliente determina o canal, ele também determina o formato no qual ele prefere se comunicar. Os hábitos dos consumidores atuais apontam para uma dinâmica conversacional, e as estratégias de conteúdo devem ir nesta direção. Eles já não querem ser meros receptores, mas querem participar de forma ativa nos conteúdos que consomem.

Neste contexto, estar atentos às tendências da indústria, bem como às expectativas e hábitos dos clientes, é essencial para se destacar no mercado, obter melhores resultados e oferecer uma melhor experiência de marca.

Especificamente, a vantagem de uma transmissão ao vivo é que ela te permite interagir diretamente com seus seguidores. Diferente do blog que tende a ser unidirecional, a live dirige a dinâmica até a conversa e a participação dos usuários, focado no conteúdo que o usuário quer escutar, e não apenas no que a empresa tem a dizer.

Tudo o que você previsa saber para melhorar sua experiência com o LinkedIn Live

Agora, com certeza você está se perguntando como utilizar essa ferramenta para sua estratégia de CX. Por isso, em seguida compartilho nossos aprendizados e recomendações para utilizar o LinkedIn Live.

  1. Por onde começar

Para começar, você deve aplicar através deste formulário. Por agora, nem todas as empresas têm acesso aos serviços de streaming nesta plataforma, então o LinkedIn deverá aprovar sua empresa para começar. Uma vez que te notifiquem se seu pedido foi aprovado através de um e-mail, aí você já pode começar.

O que você deve levar em consideração é que o LinkedIn outorga um período de 30 dias para realizar o teste. Recomendo não exceder esse limite, já que do contrário eles podem dar baixa no seu acesso.

  1. Lux, câmera, ação: começa o show

O LinkedIn terceiriza a transmissão através de plataformas de streaming, e apenas algumas estão habilitadas para funcionar com esta rede social. Nós já fizemos nosso research e as nossas favoritas foram a StreamYard e a Restream pela sua simplicidade e facilidade de uso.

Uma vez contratado o serviço da plataforma, a mesma se conecta com a conta do administrador do LinkedIn e voilá!, você já pode fazer sua primeira transmissão.

  1. O conteúdo é o rei

O mais importante durante a transmissão é, sem dúvidas, o conteúdo. O LinkedIn propõe uma série de eventos que você pode realizar, como entrevistas, sessões de Ask Me Anything, tour pelo escritório, painéis de dissertações, por trás das câmeras em um evento, demonstrações de produtos, entre outros.

Mas além da ideia em si, há outras considerações que me parecem bastante importantes de remarcar para que o conteúdo seja verdadeiramente de valor para os seus clientes:

  • Deve ser autêntico e diferente, assim como entretido e interessante para a sua audiência específica.
  • Não é necessário contar com uma equipe de produção super especializada. Inclusive muitas vezes quanto mais caseiro e original, mais engajamento você tem. Nós tínhamos muitas câmeras e microfones profissionais, e no final do dia, o que funcionou melhor foi a webcam e o orador de conferências.
  • Contar com, pelo menos, duas pessoas ao vivo (mas não mais que 4). Inicialmente íamos seguir com o Ask Me Anything apenas com nosso CEO, mas de última hora decidimos colocar Amalia Bernabé, Manager of Customer Success. A conversa que se deu entre ambos foi muito enriquecedora para a dinâmica e o tom da transmissão, e ambos puderam resolver muitas consultas frequentes dos nossos clientes.
  • Evite ir ao vivo mais de uma vez por dia, e inclusive diria para não ultrapassar duas ou três vezes por semana. Além disso, na maioria das transmissões, manteria a duração abaixo de 45 minutos.
  • Considere a possibilidade de desenvolver uma série de episódios ao vivo. Isso dará consistência ao seu conteúdo e seus seguidores saberão o que esperar das suas lives.
  1. Não abrace o mundo com as pernas

Uma transmissão ao vivo é muito mais que apenas a transmissão em si. É por isso que eu acho essencial que para esse tipo de evento sempre tenha mais de uma pessoa atrás da câmera envolvida. No nosso primeiro webinar ao vivo, eu tentei fazer todos os papéis simultaneamente e, acredite, não foi uma boa ideia.

Minha recomendação é que uma pessoa se encarregue dos aspectos técnicos e outra pessoa se encarregue de moderar os comentários e responder consultas específicas.

Além disso, o fato de que a transmissão seja no LinkedIn não significa que a mesma não possa se reutilizar em outros canais e de diferentes formatos, sempre tendo em mente a omnicanalidade. Para isso, recomendo uma terceira pessoa de Marketing realizando a cobertura em outras redes sociais da empresa.


Artigo relacionado: Serviço ao Cliente omnicanal: Por que implementar em sua empresa?


Por exemplo, no Twitter é possível fazer uma sessão de live tweeting, no Facebook se pode transmitir paralelamente, e no Instagram é possível fazer uma cobertura através dos stories com os momentos mais importantes. Cada canal tem sua própria dinâmica, tire proveito de cada um deles para se comunicar com seu público de maneiras diferentes!

Conclusão

Em poucas palavras, estou muito feliz com a experiência e os resultados do nosso primeiro projeto no LinkedIn Live. Mais de 70 pessoas se conectaram ao vivo e foi nossa publicação orgânica com mais reações do ano. Além disso, recebemos mais de 30 perguntas antes da transmissão.

Tanto em uma perspectiva de marketing como de atendimento ao cliente, acredito que as transmissões ao vivo são uma excelente ferramenta para conversar com o público, seja sobre o produto, a cultura corporativa ou as tendências da indústria.

Espero que essas recomendações te ajudem a desenvolver sua primeira transmissão ao vivo, seja no LinkedIn ou em qualquer outra plataforma onde esteja seu público.

Se você tem mais dúvidas ou quer saber mais, deixe seu comentário ou me escreva na minha conta do LinkedIn. Estarei pronta para compartilhar mais dicas ou responder suas consultas sobre o Linkedin Live.